20/03 - Dia mundial da Saúde Bucal!



No Brasil, entre 90% e 95% dos pets começam a desenvolver algum sinal da doença

periodontal já a partir de 1 ano de idade, e todos terão a doença em algum grau

ao longo de suas vidas, se não tiverem a chance de prevenir o problema.


O QUE É DOENÇA PERIODONTAL?


É um problema que não escolhe raça, tamanho ou idade dos pets. A todo instante,

micro-organismos presentes na boca dos cães e dos gatos formam colônias que

se aglomeram e se misturam com restos de alimentos e células mortas para formar

a placa bacteriana. Trata-se de um creme invisível que se acumula dia após dia

sobre os dentes, gengiva, bochechas e língua.


A cada 24 horas, mais e mais placas se acumulam. E é essa placa de bactérias a

responsável pelo mau cheiro da boca, pelo sangramento, perda de dentes, dor,

mudança de comportamento do animal e, acreditem, pelo agravamento de diversas

outras doenças do organismo.


COMO SEI SE MEU PET TEM DOENÇA PERIODONTAL?


Mesmo que o cão ou o gato não mostre que tem dor, é muito importante ficar

atento a outros sinais que indiquem que a doença já está causando problemas.

Estes sinais podem ou não estar ligados à mudança do comportamento deles e

a observação diária pode dar algumas dicas. São eles:


MAU HÁLITO


Nenhum animal tem mau hálito naturalmente, nem mesmo porque já está velhinho.

O mau hálito é resultado da ação de bactérias prejudiciais à saúde da

boca. É o primeiro e mais importante indicativo de doença. Ao menor sinal de

mau cheiro na boca do pet, mesmo que ele seja muito jovem, o médico-veterinário

precisa ser consultado para avaliar e indicar o tratamento odontológico

especializado.


SANGRAMENTO DA GENGIVA


Animais que têm saúde oral não têm sangramento gengival, mesmo quando estão

roendo e brincando com objetos duros. Estrias de sangue nos brinquedos e

ossos de couro ou naturais são indicadores de que a gengiva está inflamada e

que precisa de tratamento profissional.


TÁRTARO


O tártaro sozinho não causa doença na boca, mas ele é responsável pelo

acúmulo de mais placa bacteriana e inflamação e, portanto, mesmo que em

pouca quantidade, precisa ser removido por meio de um tratamento odontológico

especializado.


PREGUIÇA, CANSAÇO, SONO CONSTANTE


Esses não são sintomas de ‘velhice’! Animais idosos não necessariamente são

mais cansados e preguiçosos. Muitas vezes, isso está associado à dor e processos

inflamatórios crônicos. Muitas pessoas relatam que seu pet ‘rejuvenesceu’

depois do tratamento odontológico porque se tornou mais esperto, mais

animado para os passeios, mais feliz. A verdade é que ele deixou de sentir os

efeitos negativos da inflamação depois de conviver com eles por anos.


MAS É PRECISO MESMO ESCOVAR OS DENTES DOS PETS TODOS OS DIAS?


Sabe-se hoje que os animais domésticos simplesmente não mastigam

o alimento, ao menos não como deveriam mastigar para manter a boca saudável.

Mesmo quando se ouve o quebrar de grãos de ração, isso não caracteriza uma

mastigação efetiva.


Basicamente, um animal só mastigará efetivamente o alimento que não pode passar

pela sua garganta e todos os alimentos oferecidos hoje para os pets têm tamanhos

diminutos que são facilmente engolidos, o que faz com que os dentes não sejam

mais tão exigidos no processo.


Esta é uma das melhores formas para explicar porque os pets precisam realmente

escovar os dentes todos os dias.


AFINAL, COMO EVITAR TODOS ESSES PROBLEMAS?


A única forma eficiente de controlar a formação da placa bacteriana e suas consequências inflamatórias é escovando os dentes dos pets todos os dias. Pode parecer impossível, mas é bem mais simples. Basta que se consiga mostrar ao animal que escovar os dentes não dói, pode ser agradável e ainda garante um momento feliz

de contato com o tutor.


ANTIBIÓTICOS TRATAM A BOCA?


Os antibióticos são muito importantes para proteger os pets que já têm alguma

doença, especialmente no momento de tratar a boca. Eles não são usados para

resolver o problema da doença da boca, mas podem ser importantes antes, durante

e depois de um tratamento odontológico. Muitas doenças gerais que afetam os

animais mudam a forma de atuar e enfraquecem o sistema de defesa do organismo,

e como a boca abriga mais de 500 espécies diferentes de micro-organismos, os

antibióticos são ótimos auxiliares na proteção e recuperação do pet.


O uso desses medicamentos deve ser cuidadoso e sempre orientado pelo médico-

veterinário. Existem antibióticos indicados especialmente para agir contra

bactérias da boca e nem todos os pets que passam por tratamento odontológico

precisam usar antibióticos. Cada pet precisa ser avaliado individualmente.


A Linavet possui o produto ideal para trato de doenças bucodentárias. O antibiótico da Boehringer Ingelheim Stomorgyl, é indicado para tratamento das afecções bucodentárias de cães e gatos: estomatites, gengivites, glossites, periodontites, piorréias, etc.

4 visualizações0 comentário