Agosto é considerado o Mês de vacinação contra a raiva. Saiba por que.


Agosto é conhecido como o “ mês do cachorro louco ”. O motivo do nome é que nesse mês, de acordo com veterinários, "As condições climáticas – temperatura, incidência de chuvas, ar – podem auxiliar no cio das cadelas", fazendo com que elas "sincronizem o cio ". Por causa das fêmeas férteis, os machos começam a disputar entre si para decidir quem vai acasalar. Mesmo que isso seja algo “natural” da espécie, o problema pode ser grave se o cão estiver contaminado com raiva , já que ele irá transmitir pela saliva quando atacar seus “inimigos”, criando um ciclo de animais contaminados.

A raiva é uma doença infecciosa viral aguda, que acomete mamíferos, inclusive o homem. É causada pelo Vírus do gênero Lyssavirus, da família Rabhdoviridae.

A raiva é transmitida ao homem pela saliva de animais infectados, principalmente por meio da mordedura, podendo ser transmitida também pela arranhadura e/ou lambedura desses animais.

O inchaço no cérebro e a inflamação no sistema nervoso central são as principais características da raiva e são eles que causam os sintomas da doença.


Entre os principais sintomas de raiva, podemos destacar:

– confusão mental;


– excitabilidade excessiva;


– agressividade;


– alucinações;


– espasmos musculares;


– febre;


– convulsão;


– babar em excesso;


– dor onde a mordida ou lambida aconteceu;


– dificuldade para engolir;


– mal-estar;


– febre;


– dor de garganta;


– náuseas;


– perda do apetite;


– perda de sensibilidade em um dos lados do corpo;


– sensações de agitação, irritabilidade, angústia; e


– ansiedade.


A raiva é de extrema importância para a saúde pública, devido à sua letalidade: não há cura. No Brasil, 13 pessoas morreram no último ano por essa doença. No entanto, é uma enfermidade que pode ser eliminada em seu ciclo urbano – onde é transmitida por cães e gatos – e por meio de medidas eficazes de prevenção, como a vacinação de animais, a disponibilidade de soro humano e vacina pós-exposição à raiva, e ações de bloqueio de surtos, entre outras.


A única forma de prevenção é a vacina antirrábica.

Não importa se é cão ou gato, a vacina é muito importante e deve ser feita no animal ainda filhote. Devemos ainda lembrar que, ao tomar a vacina, seu bichinho de estimação só estará imune após 21 dias. Portanto, é essencial que você mantenha-o afastado de outros animais.

Vacine o seu pet e previna a raiva!

7 visualizações