Bem-estar animal: O que é e como aplicar na decoração



Confira 4 formas de incorporar bem-estar animal – ou enriquecimento ambiental – à decoração de casa.


Quem tem pet em casa, acaba buscando pelo bem-estar animal de diferentes formas. Seja na posição dos móveis, nos alimentos e petiscos oferecidos e em adaptações para que os bichinhos se sintam confortáveis. Mas este efeito, também chamado de enriquecimento ambiental, envolve outros detalhes que são bastante flexíveis e que os animais realmente precisam.


Mas para aplicá-lo, precisamos entender o que ele significa. O enriquecimento ambiental é a criação de um ambiente que pode simular situações que ocorreriam no habitat natural do animal.


É uma maneira de deixar o ambiente mais saudável, divertido e acolhedor para os pets, ajudando a amenizar possíveis transtornos emocionais que os bichinhos possam desenvolver ao ficarem muito tempo longe de seus tutores ou sozinhos em casa.


Este conceito que resume o bem-estar animal, surgiu do estudo de biólogos que perceberam que um ambiente acolhedor, parecido com o habitat natural dos pets e com estímulos variados, reduz a ansiedade e trabalha as capacidades físicas e mentais do animal.


Dessa forma, vamos mostrar 4 formas de aplicar o bem-estar animal na decoração de casa e trazer conforto para pets e seus tutores.


1. Arranhador para decorar


Ao permitir que gatos expressem seus comportamentos naturais, eles são estimulados física e mentalmente – garantindo seu bem-estar animal. Dessa forma, os felinos vão ser mais saudáveis e podem chegar a evitar comportamentos que seus tutores consideram indevidos.


A prática de arranhar dos gatos vem da sua necessidade de demarcar o território na natureza. Por isso, ao invés de impedir que façam algo natural, é importante estimular essa ação, mas em locais próprios para isso. Nesse caso, os arranhadores incorporados na decoração ganham as duas funções e levam bem-estar animal e aos humanos da casa.


2. Bem-estar animal nas alturas


Ainda pensando nos gatinhos, as prateleiras são um excelente passa-tempo. Isso porque eles se dão muito bem com alturas e essas instalações criam situações para se exercitarem. Assim como a prática de arranhar, subir nos objetos está na sua natureza. Dessa forma, eles se sentem mais protegidos, já que no chão podem ser presas fáceis.


Assim, é importante incentivar esse comportamento criando um espaço específico para isso como as prateleiras e nichos. Em síntese, eles se tornarão mais ativos enquanto a sala ou quarto ganha um móvel imponente para decorar.


3. Descobrir a comida


Cães e gatos precisam de um reforço positivo para comportamentos desejáveis e uma das formas de conseguir isso é criar desafios. Na hora da alimentação, os pets mais ansiosos precisam desses estímulos para não comerem muito e rápido demais, levando a possíveis transtornos. Sendo assim, use comedouros funcionais, em que a ração fica dentro de um labirinto, ou ainda com brinquedos que escondem petiscos.


Quando eles precisam pensar e se esforçar para se alimentar, os pets evitam o sedentarismo e problemas de sobrepeso. Assim, estimulamos seu comportamento natural de caçar o alimento.


4. Casinhas para se proteger


Para sentir confiança, conforto e segurança no ambiente, os pets também levam consigo suas raízes dos primeiros animais. Garantindo o bem-estar animal, as casinhas simbolizam as toocas e abrigos de proteção, onde os pets se sentem acolhidos. Além disso, eles podem passar sobre elas para observar e apreciar o espaço. Opções fechadas com algumas aberturas para interação com os tutores são bem-vindas entre os gatos.


Além de trazer bem-estar animal aos pets, essas adaptações nos espaços incorporam as novas relações nos novos ambientes – principalmente se os bichinhos ficam muito tempo em casa. Nesse caso, é possível aproveitar todos os benefícios do vínculo com os animais enquanto estimulamos sua independência.


Fonte:https://tokemcasa.tokstok.com.br/bem-estar-animal/






7 visualizações0 comentário